top of page

'Prefeitura busca financiamento de12 milhões para resolver o problema da água,' diz Rita Bergamasco





A cidade de Jaguariúna, enfrenta há anos um problema crônico de falta de água que afeta diversos bairros, deixando os moradores frustrados e indignados com a situação. Recentemente, a escassez foi intensificada devido a uma onda de calor que atingiu a região, colocando em evidência a necessidade de soluções imediatas.


A vice-prefeita Rita Bergamasco e secretária de Meio Ambiente, responsável pelo DAE,(Departamento de Água e Esgoto), conversou com nossa reportagem, ela explicou que um projeto abrangente de expansão e troca da rede de tratamento de água foi elaborado, para solucionar o problema de água na cidade. "A cidade está buscando financiamento para implementar o projeto, o custo estimado é de 12 milhões de reais", disse Rita.


Sobre os bairros Florianópolis e Capela, os mais afetados. Ela conta que a rede que abastece esses bairros, não suporta a demanda atual, uma vez que foi originalmente construída para atender apenas 400 residências. No entanto, atualmente, existem mais de 3.000 residências nessas regiões, a consequência direta disso é a interrupção frequente do abastecimento de água, deixando os moradores em situações de desconforto.


A vice-prefeita enfatiza a importância dessa iniciativa, observando que a Estação de Tratamento de Água (ETA) da cidade produz 28 litros de água por segundo, mas devido às deficiências na rede, ocorre uma perda significativa de 40%, o que contribui para falta de água.


A situação se agravou nas últimas semanas devido a uma onda de calor que elevou o consumo de água tratado na cidade, sobrecarregando os reservatórios estratégicos e causando interrupções pontuais no abastecimento em diversas áreas. Os moradores, principalmente dos bairros Florianópolis e Capela Santo Antônio e Florianópolis, compartilharam suas frustrações e relatos sobre a falta de água em suas rotinas diárias.


A moradora Silvana Borges, desabafou sobre a situação: "A Capela Santo Antônio e Florianópolis, a falta de água é constante. Estamos cansados de sair para trabalhar e, ao retornar, nos deparamos com a falta de água. Isso sempre acontece, muitas vezes, a prefeitura alega que houve o rompimento de uma adutora na rede, faz o reparo e, no dia seguinte, estamos novamente sem água. Minha cunhada até mudou para Nova Jaguariúna, onde a falta de água não é um problema constante. Vai ano e vem ano, a situação é a mesma, precisamos de soluções, mas ninguém parece resolver,"disse Silvana.


Outro morador indignado questionou os gastos da prefeitura: "Gastam tanto dinheiro com coisas e algo tão essencial para a vida e saúde como a água não está resolvida."disse o pedreiro Joaquim Silveira

O que disse o DAE


Em resposta à nossa reportagem, o Departamento de Água e Esgoto (DAE) explicou que os dias de fluxo de altas temperaturas aumentaram o consumo de água tratada na cidade, sobrecarregando os reservatórios estratégicos e causando interrupções pontuais no abastecimento em algumas regiões. O DAE afirmou que está monitorando de perto a situação e está comprometido em minimizar o impacto junto à população.


Esta situação destaca a importância de investir em infraestrutura de água para atender às necessidades crescentes da população e garantir o bem-estar de todos os cidadãos. Enquanto a cidade busca financiamento para implementar o projeto de expansão da rede de tratamento de água, os moradores continuam a enfrentar desafios diários relacionados à falta de água.


Reportagem: Susi Baião

VESTIBULAR-2024_Bastidores-Noticia_VESTIBULAR-2024_300x600 (1).jpg
unnamed (1).jpg
bottom of page