top of page

Morador de Jaguariúna é espancado até a morte, Polícia Civil, investiga o caso




Cenas chocantes e brutais despertaram medo e revolta nos moradores do bairro Roseira de Baixo, na noite de sábado (2), em Jaguariúna. Raimundo Nonado Santos da Conceição, de 42 anos, (Raimundo Cão), como era conhecido no bairro, foi brutalmente espancado por um grupo de pessoas. Ele chegou a ser socorrido pela ambulância e encaminhado até o hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no mesmo dia.


Até o momento, o motivo do desentendimento que levou ao assassinato ainda não foi esclarecido, e a investigação continua em andamento. A Polícia Civil investiga para identificar os responsáveis por esse ato hediondo.


As informações iniciais indicam que as agressões começaram próximo à empresa Localiza e se estenderam até um córrego nas proximidades do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) do bairro.



Após o espancamento, Raimundo Cão, foi socorrido por uma ambulância e levado ao hospital da cidade. Infelizmente, devido à gravidade de suas feridas, ele não conseguiu resistir e veio a óbito pouco tempo após dar entrada no hospital. Raimundo era natural do Maranhão, morava sozinho no bairro. Na manhã desta segunda-feira (4), um de seus irmãos, compareceu ao Instituto Médico Legal de Campinas (IML), para providenciar o traslado do corpo de volta à cidade natal, onde ele será sepultado.


A gravidade das lesões que Raimundo sofreu é chocante. Ele apresentava diversas fraturas pelo corpo e seu pescoço estava quebrado, evidenciando a brutalidade do ataque. A notícia da morte de Raimundo Cão, deixou os moradores, consternados e perplexos com a violência que havia ocorrido em seu próprio bairro.



Entretanto, apesar do choque e da tristeza que essa tragédia trouxe à comunidade, muitos moradores preferiram manter o silêncio por medo de represálias. O clima de insegurança paira sobre o bairro, e a população aguarda com apreensão a conclusão das investigações da polícia.


A Polícia Civil de Jaguariúna está trabalhando para esclarecer os detalhes desse crime horrendo e identificar os responsáveis.

O local é conhecido por fazer suas próprias leis, meses atrás a Polícia Militar descobriu um tribunal do crime no bairro, prendeu um procurado da Justiça, pertencente a facção criminosa, que comandava o ritual e salvou a vítima de ser morta.


Reportagem Susi Baião

Comments


bottom of page