top of page

Lançamento do projeto Memórias de Jaguariúna reúne mais de 800 estudantes no Boulevard


O lançamento do projeto Memórias de Jaguariúna reuniu 840 pessoas, na quinta e sexta-feira, dias 14 e 15 de setembro, no Boulevard Pedro Abrucês, no Centro Cultural Ulysses da Rocha Cavalcanti. A maioria do público foi formada por estudantes da rede municipal de ensino, das escolas Sada Salomão Hossri, Joaquim Pires Sobrinho 2, Francisco Xavier Santiago, Oscarlina Pires Turato, Amâncio Bueno, Mário Bergamasco, Maria Tereza Piva, Franklin de Toledo Piza Filho, Irineu Espedito Ferrari e CEJA.



O ator Caio Magalhães apresentou um stand up que contou de maneira divertida e descontraída como foi o trabalho de transcrições das entrevistas, proporcionando uma maior interação dos alunos com o tema. A exposição de fotos e objetos antigos também foi bastante positiva, pois o público teve a oportunidade de ter contato com o material exposto e saber mais informações das famílias antigas.


Jornalista e escritora Gislaine Mathias durante apresentação do projeto para os alunos do Ceja



De acordo com a coordenadora do projeto, jornalista e escritora, Gislaine Oliveira Mathias o lançamento foi bastante positivo porque atingiu um dos objetivos do projeto, que é resgatar as memórias dos antigos moradores, transmitindo essas histórias para os mais jovens. Um ponto de destaque do lançamento foi a participação da Secretaria Municipal de Educação, através dos alunos da rede municipal de ensino.


“Os alunos se mostraram interessados pelo assunto e participaram de maneira bastante interativa da exposição. Foi um passo importante e fundamental para que o resgate da nossa história através das memórias dos nossos antepassados chegue aos mais jovens”, completa a jornalista Gislaine.


Rosana Gonçalves, Gislaine Oliveira Mathias e Sandra Regina de Souza, integrantes do projeto Mémorias de Jaguariúna



A obra literária Memórias de Jaguariúna reunirá 28 relatos de jaguariunenses, que nasceram nessa localidade ou escolheram essa terra para constituir suas famílias. São depoimentos ricos que mostram uma Jaguariúna, do tempo das fazendas, da época do fundador Amâncio Bueno, do tempo da Vila Bueno e do distrito de Paz de Jaguary, quando o movimento do trânsito era de cavalos, charretes e do trem na estação. A publicação tem a preocupação de fazer com que essas histórias não morram com o tempo e permaneçam vivas e eternizadas na sociedade.


O projeto consiste em reunir essas histórias em vários volumes, sendo que o primeiro será lançado ainda neste ano. Em 2021, o projeto foi contemplado via PROAC DIRETO, programa da Secretaria de Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo.


Atualmente, o grupo é formado pela jornalista Gislaine Mathias, pelo ator, produtor cultural, historiador e contador Reginaldo Costa Menegazzo, pela publicitária e consultora de projetos, Rosana Gonçalves e pela graduada em Turismo, Gestora Cultural e proprietária da Arabesco, Sandra Regina de Souza.



Reginaldo, produtor cultural e equipe de profissionais que ajudaram no evento



O evento de lançamento teve como produtor cultural Reginaldo Menegazzo, que também foi responsável pela exposição junto com Caio Magalhães e Luísa Lima. Rosana e Sandra, integrantes do projeto, ainda foram assistentes de produção. A equipe ainda foi formada pelo técnico som: André Murer e pelo responsável pelo registro de vídeo e fotos: Charbel Chaves.



Fotos de Charbel Chaves

Comments


bottom of page