top of page

Em novo julgamento, homem é condenado a 16 anos por homicídio de vendedor de Jaguariúna



José Augusto Alves de Castro, morador de Santo Antônio de Posse, foi condenado a 16 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado do vendedor Eliabi Oliveira Silva. O julgamento ocorreu na sexta-feira (11), no Fórum de Jaguariúna e marcou o segundo processo envolvendo o réu.


O crime aconteceu em 23 de abril de 2018, quando Eliabi Oliveira Silva, de 46 anos, desapareceu. Quatro dias depois, seu corpo foi encontrado em um canavial na cidade de Jaguariúna. José Augusto, na época com 18 anos, foi preso após ter se envolvido em um acidente com o veículo da vítima.

O primeiro julgamento ocorreu em março de 2021, quando Castro recebeu uma pena de 22 anos e 4 meses por roubo seguido de morte. No entanto, ele recorreu da decisão alegando que não havia roubado o veículo, mas apenas utilizado para fugir. Como resultado, foi marcado um novo julgamento para reavaliar o caso.


No novo julgamento, o acusado teve sua pena reduzida para 16 anos. Ele afirmou que o encontro com a vítima foi por acaso e que não a conhecia. Segundo o inquérito da Polícia Civil, o rapaz estava procurando emprego e havia entregado seu currículo ao vendedor.


Durante o processo, o acusado confessou o crime e indicou o local onde ocorreu o homicídio. O Ministério Público apresentou provas contundentes que justificaram a autoria do réu no assassinato do vendedor. O júri popular, composto por membros da sociedade, considerou o culpado.


A condenação do réu, traz algum alívio para a família da vítima, que busca justiça desde o trágico desaparecimento de Eliabi . O caso chocou a comunidade de Jaguariúna e agora encerra mais um capítulo importante no processo judicial.


Reportagem: Susi Baião

VESTIBULAR-2024_Bastidores-Noticia_VESTIBULAR-2024_300x600 (1).jpg
unnamed (1).jpg
bottom of page