top of page

Ações de segurança realizadas nas escolas de Jaguariúna foi o foco da reunião do Conseg




As ações e programas de segurança que estão sendo elaborados para as escolas de Jaguariúna pautou as discussões durante a reunião do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Jaguariúna, que ocorreu na noite dessa segunda-feira, dia 8, na sede do PAT.


Sob o comando do presidente do conselho, Sargento Candido, o tenente da Polícia Militar Wadson e o secretário municipal de Segurança, Edgard Mello falaram à um público de 20 cidadãos sobre o que as forças policiais estão fazendo para proporcionar maior sensação de segurança nas unidades públicas de ensino do município.


O tentente Wadson informou que a Polícia Militar continua realizando o patrulhamento preventivo nas escolas, e que além dos programas de vizinhança solidária nos bairros, a corporação também está focada em auxiliar na criação desses programas voltados à comunidade escolar.


“Nós seguimos com o trabalho preventivo, mas também pedimos aos pais e responsáveis que analisem o comportamento dos seus filhos, verifiquem o que estão levando para a escola“, frisou o tenente.


O policial também citou a criação, por meio de projeto de lei, da atividade delegada, ampliando o apoio da Polícia Militar no município. A atividade é um convênio entre municípios e a Secretaria de Segurança Pública do Estado que permite aos policiais militares desempenharem suas funções nos dias de folgas, férias e licença, sendo remunerados pela Prefeitura.


J

á o secretário de Segurança, Edgard Mello, destacou as ações emergenciais realizadas pela Prefeitura para inibir futuras ações violentas nas escolas municipais. Segundo ele, em junho a Guarda Municipal deverá receber cerca de 30 profissionais contratados através de concurso, e com isso intensificar ações localizadas nas escolas.


“Hoje não temos condições de colocar um guarda municipal na escola por que eles não são preparados para essa finalidade“, disse Mello. Atualmente, 57 guardas estão em atividade, e a intenção é atingir 120 homens e mulheres, conforme prevê a legislação municipal.


O secretário também falou sobre a criação do botão do pânico e da compra dos detectores de metais; ações emergenciais adotadas pela Administração na tentativa de conter a onda de medo, que se espalhou diante das mensagens de ataques divulgadas na internet.


Reportagem e fotos: O Jaguar

Comentarios


bottom of page