Autores do latrocínio contra dentista em Cáceres são condenados a 23 anos de prisão

Uma Força Tarefa da Polícia Civil de Cáceres que apurou o latrocínio do dentista Guilherme José Mancuso, 41 anos, executado no dia 19 de julho de 2018, em Cáceres (223 km da Capital), serviu como base para condenação judicial (em 23 anos) dos apontados como autores do crime.
A juíza da 1ª Vara Criminal de Cáceres, Graciene Pauline Mazeto Corrêa da Costa, condenou na tarde desta quinta-feira (30) Brenda Ferreira Lopes (24 anos) e Devail da Silva Monteiro (28 anos), a 23 (vinte e três) anos e 04 (quatro) meses de reclusão pelo crime de latrocínio do dentista Guilherme José Mancuso.
O caso aconteceu no dia 19 de julho de 2018, e chocou a cidade de Cáceres. Os criminosos armados, anunciaram assalto com o objetivo de roubar a camionete do dentista, no bairro Cavalhada em Cáceres. Ao suspeitarem de reação do proprietário do automóvel, os bandidos alvejaram com três disparos de arma de fogo quando chegava à sua residência, com uma caminhonete Hillux. A vítima chegou a ser socorrida, mas veio a óbito poucas horas depois no Hospital Regional do município.
O autor dos disparos Devail da Silva Monteiro, 28 anos, foi preso em Sapezal (498 quilômetros de Cuiabá), no dia 4 de agosto de 2018. Devail era conhecido como “Exterminador” ou “Boiadeiro”, é o autor dos disparos contra o dentista. Levado para a delegacia, o suspeito confessou o assassinato da vítima.
O suspeito pertenceria a uma facção criminosa e tinha a função de executar indivíduos de facções rivais, daí o apelido de “Exterminador”.
Todavia no dia 4 de Setembro de 2018 após investigação, os policias civis de Cáceres prenderam a Brenda Ferreira Lopes, de 24 anos, que foi presa na cidade de Araputanga (336 quilômetros de Cuiabá). A jovem seria a responsável por articular a morte do dentista, segundo as investigações a jovem teria informado o local em que estava a vítima.


Joner Campos/Cáceres Noticias

Nenhum comentário