DJ e mais um são presos com drogas sintéticas em Cuiabá

O DJ Patrike Noro de Castro, de 33 anos,  e um homem identificado como Diego de Lima Datto, de 34, foram presos na manhã desta quinta-feira (28), em Cuiabá, acusados de tráfico de drogas sintéticas.

De acordo com informações da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) - que realizou a operação -, os dois foram flagrados com 113 comprimidos de ecstasy, LSD, anabolizantes e remédios abortivos.

 O irmão de Diego, identificado pelas iniciais T.L.D., também foi detido na operação, mas deve ser liberado após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por posse de entorpecentes. A Polícia encontrou duas ampolas de anabolizantes dentro de seu quarto e ele alegou ser usuário.

"Ele falou que faz uso e no quarto dele foi encontrado apenas duas ampolas de anabolizantes, que seriam apenas para uso próprio. Ele vai responder a um termo circunstanciado pela posse de entorpecente para uso próprio", disse o delegado da DRE, Vitor Hugo Bruzulato, que comandou a operação.

Patrike é bastante conhecido na Capital, já que se apresenta em boates. Ele foi preso em sua casa, no |Residencial Monte Libano. Já Diego foi preso no apartamento dele, no Bairro Araés.

Na casa dos dois, a Polícia Civil apreendeu ainda dinheiro, relógios, seringas, máquinas de cartão de crédito e rádios de comunicação, além de equipamentos de música.

Dois veículos - um Mitsubishi Lancer e um Honda Civic - também foram apreendidos por conterem resquícios de drogas.

Segundo o delegado da DRE, houve uma denúncia anônima dando conta de que os suspeitos teriam grande quantidade drogas, que seriam comercializadas nos dias de carnaval, por isso montaram a ação.

"Recebemos a informação de que o Diego e o Patrike estariam com grande quantidade de drogas sintéticas em seus respectivos apartamentos para comercializar agora no Carnaval, nas festas raves que teriam aqui em Cuiabá", disse Bruzulato.

Os dois foram autuados por tráfico e associação ao tráfico, segundo o delegado.




















Nenhum comentário