Bombeiros fazem varredura em Córrego para encontrar faca usada na morte de Caseiro

A varredura  foi feita na manhã desta Sexta-Feira, no córrego Bezerro, localizado no próprio assentamento Bezerro Vermelho.
O trabalho executado pela guarnição, teve como objetivo encontrar a faca usada para matar o Caseiro Claudinei Dias de 45 anos de idade.
De acordo com os investigadores que trabalham no caso, os suspeitos disseram que a faca foi jogada no córrego enrolada numa roupa logo após o crime.
Apesar de todo empenho da guarnição a faca não foi encontrada, o que não muda em nada segundo o investigador Lazaro Ribeiro.
Segundo os policiais, Claudinei foi morto a golpes de faca e pauladas na madrugada de Quarta-Feira no sitio onde trabalhava.
Os três suspeitos chegaram a negar o crime, porem acabaram confessando a morte do caseiro.



Luiz Gonçalves de Andrade, 52 anos, e Gilmar Alves Soares, 42 anos, confessaram o crime, enquanto o terceiro suspeito, Marcilei Mamedes Gomes, 39 anos, negou participação no ato, mas a investigação apurou que ele dirigiu o carro usado pelo trio e bateu a cabeça da vítima contra um muro.
De acordo com o investigador Lázaro Ribeiro, os três responderão pelos crimes de tortura e homicídio qualificado. Supostos furtos praticados pela vítima seriam a motivação do assassinato.
“O seu Luiz afirma que deu a facada, o Marcilei bateu a cabeça dele várias vezes no muro e o Gilmar, que é o Neguinho, também deu uma facada nele, todos eles confessaram”, relatou Lázaro, explicando que Marcilei tenta se desligar do crime, mas as provas contra ele são fortes .
“É certeza que todos os três estão envolvidos na morte do Claudinei”, assegurou.
O Luiz e o Gilmar, segundo Lázaro, são amigos da vítima, moram na mesma comunidade, são vizinhos e estavam bebendo juntos na noite em que o crime ocorreu. Já Marcilei não possuía amizade com a vítima.
“O Luiz tinha uma rixa com a vítima, segundo ele, a vítima tinha furtado 250 reais e peixe de sua casa, mas nada disso foi comprovado. Na noite, durante a bebedeira deles, o Luiz decidiu cometer o homicídio e foi apoiado pelos outros dois companheiros que estavam com ele”, explicou Lázaro.


Nenhum comentário