Jovem morta a facada tinha medida preventiva contra o assassino

A mãe de Kelly Tavares da Silva, de 23 anos, morta a facadas, em Tangará da Serra, disse, nesta terça-feira (4), que a filha tinha medida protetiva contra o ex-marido, que é suspeito de cometer o crime.
 De acordo com o relato da dona de casa, Gilda Tavares, as brigas entre a filha dela e o ex-marido, Wesley Douglas de Souza, eram constantes.
 Gilda disse ainda que a filha registrou vários boletins de ocorrência contra Wesley.
 “Eu pedia para ela tomar cuidado e não se aproximar dele, mas aí aconteceu o que a gente temia”, disse.
 A mãe também confirmou que, após a separação, o ex-marido de Kelly perseguia e ameaçava a vítima.
 A vítima foi assassinada na manhã de segunda-feira (3). Segundo Gilda, a filha foi ferida no momento em que ia buscar o filho na escola.
 A jovem foi socorrida e levada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, mas não resistiu e morreu.
 O corpo de Kelly está sendo velado no salão comunitário do Bairro Jardim Califórnia, em Tangará da Serra. A família não divulgou o horário do sepultamento.

Tangará em Foco

Nenhum comentário