Avião apreendido com mais de 400 kg de cocaína

O avião, modelo Embraer EMB-810C, apreendido por policiais do Grupo Especial de Fronteira (Gefron), Polícia Federal e do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), na última quarta-feira, 20, transportando 420 quilos de cloridrato de cocaína, em Denise, foi comprado por um morador que teria se identificado como morador em Tangará da Serra (identidade não divulgada), no mês de maio, em Poços de Caldas (MG). As informações foram confirmadas por Jean Manzon, é presidente do aeroclube da cidade mineira e que está como atual operador da aeronave, no Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), ao Só Notícias.

“O avião estava arrendado pelo aeroclube. Nós estávamos sem aeronave para dar aulas. Ela estava no nome do antigo proprietário que é meu amigo aqui (em Minas Gerais). Ele nos emprestou para uso nas aulas e nós mandamos a documentação para Anac por arrendamento em fevereiro. Porém, neste período apareceu um comprador de Tangará da Serra, no dia 23 de maio. No dia 30, o comprador chegou (em Poços de Caldas) para ver o avião e pediu para fazer um voo de análise. Fizemos esse teste e ele gostou do avião. Comprou com R$ 250 mil e uma caminhonete avaliada em R$ 150 mil. Foi feito depósito em dinheiro e nós liberamos o avião. O dono vendeu e nós entregamos. Fizemos um documento de distrato do arrendamento e entramos com a documentação de comunicado de venda".

Manzon explicou que o comprador chegou a pagar um piloto para trazer o avião para Mato Grosso. “Ele foi vendido há mais de 20 dias. Foi uma venda normal e fomos surpreendidos com essa apreensão de drogas. Infelizmente, essa semana saiu no sistema da Anac a documentação do aeroclube como operador, mas nós já não tínhamos mais nada a ver com utilização. Ainda estamos como operadores do avião pela demora da própria Anac em atualizar o sistema”.

Conforme Só Notícias já informou, as forças de segurança estavam monitorando traficantes que estavam em um carro, a espera do avião pousar com a droga, na última quarta-feira. Quando iniciaram a abordagem, os criminosos reagiram atirando. Um dos criminosos foi baleado em troca de tiros.

O comandante do Ciopaer, tenente-coronel Juliano Chirilo, informou anteriormente, que a “aeronave saiu do Brasil para Bolívia e estava retornando, sem plano de voo, porém já estava sendo monitorada pela Polícia Federal. Quando desceu o piloto reagiu, trocou tiros com os polícias e foi baleado. Ele foi socorrido, mas não resistiu e morreu”.

A droga apreendida será encaminhada para a Polícia Federal em Cáceres que concluirá a investigação.

Com Assessoria

Nenhum comentário