Tangará: Polícia Civil conduz três; um é suspeito de integrar o Comando Vermelho

A equipe da Polícia Judiciária Civil de Tangará da Serra efetuou a prisão de três pessoas ao final da manhã desta sexta-feira (23). Uma delas pertencia ao Comando Vermelho. Os conduzidos foram W.A.S.S., de 19 anos, D.K., de 33 e um menor de idade, de 15. O investigador Valmir Castrillon falou à Pioneira sobre as prisões.
"Na data de hoje, recebemos a informação dando conta de que um grupo de pessoas armadas estariam ameaçando um menor na localidade do bairro Barcelona. Esse menor tem diversas passagens criminais pela delegacia, por diversas práticas de furto. Essas pessoas estariam lhe procurando em sua residência e inclusive na escola no intento de pegar esse menor e fazer justiça com as próprias mãos”, afirmou, ao salientar que o grupo está sendo investigado por diversos crimes de homicídio no município, relacionados a rixas entre o crime organizado.
“Sabemos que é uma briga entre facções que está ocorrendo e diante da informação que a gente recebeu hoje, fomos até a casa de um dos suspeitos ali no Barcelona. Eles, ao perceberem a presença policial fazendo o cerco, um desses suspeitos acabou tentando foragir do local, foi feito o acompanhamento do mesmo que acabou sendo detido, sendo identificado como menor de idade”, acrescentou Valmir.
De acordo com o investigador, na residência do menor foi encontrada uma arma de fogo calibre 38 e também munições de pistola 380. Um dos suspeitos confessou ser proprietário da arma e revelou que ela teria sido utilizada em homicídio ocorrido no Residencial Barcelona no ano passado. Agora, o revólver será enviado à Polícia Técnica (Politec)
“Posteriormente vai ser confrontado a fazer teste de balística para ver se realmente essa arma é a que foi utilizada no homicídio praticado por eles contra uma vítima que tinha passagens criminais. Tudo isso vai ser apurada nas investigações que vão continuar ainda”, disse.
Na checagem, a arma não consta no banco de dados da PJC e os policiais suspeitam que seja produto de furto ou roubo, uma vez que a pistola é de uso restrito. O suspeito pode responder também por homicídio. As investigações continuam.

Radio Pioneira

















Nenhum comentário