Região onde pescador morreu afogado em MT já teve 12 mortes por afogamento neste ano

De 1º de janeiro até esta terça-feira (27), o Corpo de Bombeiros de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, registrou 12 mortes por afogamentos, em quatro municípios da região sul de Mato Grosso. A corporação afirma que nunca houve tantos casos de afogamento como este ano.
Foram sete mortes por afogamento em Rondonópolis e as demais nos municípios de Pedra Preta, Alto Araguaia e Itiquira, que são atendidos pela equipe do Corpo de Bombeiros de Rondonópolis.
O Corpo de Bombeiros informou que está fazendo um levantamento para tentar identificar a razão de tantas mortes neste início de ano. A instituição faz um alerta para as pessoas que procuram rios para pesca, trabalho ou lazer.
“Orientamos as pessoas a terem cuidado, que não se arrisquem e, a qualquer sinal de perigo, saiam da água”, disse o tenente Roberto Coelho de Lima, que é responsável pelo departamento operacional.
No domingo (25), um pescador morreu ao se enroscar em rede de pesca. Luís de Souza Santana, de 38 anos estava pescando com outras duas pessoas, no Rio Jurigue, em Pedra Petra, quando o acidente ocorreu. Ele foi localizado no mesmo dia.

G1

Nenhum comentário