Erosões na bacia do Rio Sepotuba motivam pedido de providências ao Ministério Público

A ocorrência de processos erosivos na região da bacia do principal rio das cabeceiras do Pantanal motivou pedido de providências ao Comitê da Bacia Hidrográfica (CBH) do rio Sepotuba e ao Ministério Público. A informação é do vereador Vagner Constantino, o Professor Vagner (PSDB), que protocolou ofícios na última sexta-feira (09.02) junto aos dois órgãos.

Vagner destaca que há inúmeros processos erosivos especialmente na região do Sepotuba compreendida entre a MT-426 (próximo à Serra do Parecis) e imediações da MT-339. “Há vários pontos de erosão naquela área, onde o solo é frágil. Creio que poderiam haver intervenções para correção destes processos erosivos”, observou.

O vereador tucano alerta para o assoreamento dos rios da região em decorrência destes processos, já que as erosões ocorrem com maior frequência junto ao rio Sepotuba e também nas proximidades dos rios do Sapo e córrego Russo, além de cursos d’água menores que desaguam no rio maior. “Sabemos que já há trabalhos de adequação de estradas vicinais e que muitos produtores adotam práticas de contenção, como curvas de nível, mas é preciso uma ação mais efetiva”, disse, sugerindo nos ofícios ações educativas e corretivas pelos órgãos competentes.

O ofício de Vagner foi encaminhado ao CBH durante a 44ª reunião extraordinária do órgão, no último dia 09. Já no MP, o ofício foi endereçado à promotora de Justiça Claire Vogel Dutra, que responde pela 1ª Promotoria Cível de Tangará da Serra.

Na oportunidade, membros do comitê mencionaram ocorrência de erosões numa área de 10.000 hectares com desmatamento ilegal, nas imediações do rio Formoso, que é um dos principais afluentes do Sepotuba. De acordo com o diretor local da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), Jefferson Zucchi, a atividade foi embargada pela fiscalização e os responsáveis autuados. 

Fonte: Sergio Roberto – Assessoria Especial

Nenhum comentário